Correspondência jurídica para advogados

Correspondência jurídica para advogados

No artigo de hoje, vamos falar sobre correspondência jurídica, pois, este tem possui uma série de questões relevantes, e, penso que seja importante esclarecer algumas coisas e alertar a cerca de outras.

Primeiro, vale a pena conta contar um pouco da minha experiência com a correspondência. Logo que formei, com a finalidade de gerar receita, fui em busca de alguns sites, me cadastrei e comecei a prestar serviços para uma série de escritórios em São Paulo.

À época, fora bem vantajoso e, por isso, elejo algumas dicas para que possam avaliar sobre esta pratica que pode aumentar a sua experiência e a sua receita.

Vamos lá…

Primeiro, faça uma pesquisa de mercado dos sites com mais credibilidade, a fim de que, não faça investimento em empresas que possuem pouca visibilidade e confiabilidade do mercado.

Segundo, busque usar o período de teste, caso este esteja disponível. Claro que, eles vão limitar o seu acesso aos melhores recursos da plataforma, mas, vale a pena testar as funcionalidades, antes de pagar pelo serviço.

Além disso, é importante que troque informações com os colegas, a fim de saber quais são os sites mais usados, o que está dando melhores resultados.

No meu caso, uma das empresas que contratei, à época, não me deu qualquer suporte, tive dúvidas e queria fazer alterações no meu perfil e não conseguia, diante disso, faça também pesquisas no Google, para ver o se existe alguma avaliação e ou comentário disponível sobre as empresas que pretende contratar o plano de correspondência do seu interesse.

Se organize! Isso mesmo. Plataformas como essa requer de nós agilidade na resposta. Por isso, cadastre sempre o seu melhor e-mail e vale a pena ter um padrão de resposta para fazer o acolhimento inicial dos casos que estão sendo propostos para representar.

Uma outra prática interessante é alinhar uma tabela de honorários para os serviços que pretende oferecer, pois, de igual modo, isso lhe permite ter mais celeridade, mostra domínio sobre o que está fazendo.

No canal do Youtube do Jurídico em Pauta tem um vídeo falando sobre o tema, confere! CORRESPONDENTE JURÍDICO, SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO!

Espero que este conteúdo possa lhe ajudar.

Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *